quarta-feira, 22 de junho de 2016

Análise de estilo: Hank Marvin

Quem foi o herói da guitarra original ?!

Está aí uma pergunta difícil, se formos regredir até a década de 60 podemos pensar em Jimi Hendrix, Eric Clapton, ou, voltando ainda mais, talvez George Harrison, ou talvez alguém ainda mais antigo, da época do rockabilly como Chuck Berry, Buddy Holly ou James Burton e Scott Moore, guitarristas de Elvis...

Mas existiu uma banda inglesa chamada The Shadows, formada no fim dos anos 50 que teve uma enorme importância na história do Rock, pois,  além de ter popularizado o formato do grupo de instrumentos elétricos com baixo, bateria e guitarra, lançou dezenas de singles de enorme sucesso.

O trabalho da banda era interessante pois lançavam basicamente singles instrumentais (embora pudessem cantar muito bem, se necessário) com melodias e arranjos muito bem elaborados.

Mas... O mais impactante do The Shadows era o seu guitarrista solo, o lendário Hank Marvin ! Esse cara foi o primeiro inglês a comprar uma Fender Stratocaster, um instrumento que aos olhos da época mais parecia uma arma alienígena, enlouquecendo uma plateia onde estavam todos os futuros grandes da guitarra inglesa, como Jeff Beck e Tony Iommi !

Não sei dizer que foi o "original guitar hero" mas garanto que se você perguntar isso a um inglês ele vai apontar para Hank!

E o que podemos aprender com Hank Marvin ? Primeiro vamos prestar atenção ao seu timbre clean único, formado por camadas de delay, chegando no inconfundível "som submarino" !

Outra característica interessante é que os solos Hank são muito mais vinculados às melodias cuidadosamente construídas e aos arranjos, embora ele seja um grande improvisador quando quer.

Mas a maior característica de Hank Marvin é o seu domínio da alavanca da Fender Stratocaster, reparem, ele não larga a alavanca quase que em momento nenhum e usa ela em quase todas as notas que toca ! Na opinião ele é o melhor do mundo nisso, pela sutileza com que manipula a ponte, criando notas e efeitos tremendamente expressivos !

Aprender as músicas do The Shadows também é uma grande maneira de treinar a interpretação na guitarra !

Vamos ver então um show de 2004 com o The Shadows original e Hank (sim, ele é a cara do Bill Gates !), com a sua eterna Strat Fiesta Red quebrando tudo, menos a alavanca, rs...

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Análise de estilo: Jeff Pevar

Temos muitos caras bons hoje, é tanta gente tocando bem que fica difícil se impressionar com um solo de guitarra... Mas se tem uma coisa que me impressiona e MUITO em um guitarrista é a intensidade e domínio sobre a dinâmica, o controle absoluto sobre a dimensão sonora e a experiência do ouvinte. Um cara que realmente faz isso é o Jeff Beck, por isso sentimos que estamos diante de um guitarrista único quando o vemos tocar !

Mas, felizmente, Jeff Beck não é o único, Jeff Pevar é um guitarrista americano bem sucedido que acompanhou grandes nomes  e músico de estúdio muito requisitado, possui um comando absurdo da sensitividade e da dinâmica, um dom que está acima que qualquer desenvolvimento técnico.

Vamos ver James Pevar em dois vídeos, no primeiro (de 1998) ele toca com a lenda do country rock David Crosby e o maestro James Raymond (que depois de adulto descobriu ser filho de Crosby !), interpretando a maravilhosa "Deja Vu". O solo de James começa aos 6:03 minutos mas o melhor mesmo é escutar a performance completa do grupo e os vocais perfeitos de Crosby e Jeff Pevar. Não tenho nem como comentar o solo que esse cara fez, isso está em outro nível de musicalidade !




No segundo vídeo, bem mais recente, aparentemente gravado em um workshop, ele toca e canta uma versão estrelar de "Little Wing", comparem com a que vocês pensam ser a melhor !




segunda-feira, 6 de junho de 2016

Diferença de madeira na escala: Rosewood vs Maple - Teste Comparativo!

Vamos assistir mais uma comparação entre madeiras, dessa vez usando a mesma telecaster com dois braços diferentes, um inteiriço em maple e outro com escala em rosewood, quem conseguirá acertar o blind test?


sexta-feira, 27 de maio de 2016

I´m going home - Intro with 1962 Fender - Matthias Waßer

Uma verdadeira aula misturando frases do Alvin Lee com outros riffs derivados do rockabilly e da guitarra country, selvagem essa performance de 9 minutos !



sábado, 21 de maio de 2016

Vídeo - Dr John acompanhado por Eric Clapton e Johnny Winter

Dr. John é o exemplo maior do swing de New Orleans, uma verdadeira enciclopédia musical da vibrante mistura de estilos que caracteriza essa cidade, pianista, cantor, compositor e também - poucos sabem - um ótimo guitarrista, nesses dois shows é acompanhado por dois dos maiores guitarristas de Blues de todos os tempos, no primeiro por Eric Clapton, que dispensa apresentações e no segundo pelo gênio texano albino Johnny Winter, essa parece ter sido uma apresentação completamente improvisada. Qual dos dois blueseiros se saiu melhor acompanhando o bruxo de New Orleans ?!





domingo, 1 de maio de 2016

Pedais bons e baratos: Joyo

Olá !

Como sempre falamos aqui no Blog, é perfeitamente possível tirar um ótimo timbre utilizando equipamentos baratos. Minha filosofia com relação a pedais foi sempre de comprar produtos da melhor qualidade possível pois reconheço que os chamados 'pedais de boutique' dão um show de bola com relação ao timbre, durabilidade, etc. Porém, para a nossa sorte, nos últimos anos têm aparecido pedais de procedência asiática com boa qualidade, isso quando analisamos o timbre, potenciômetros e as chaves. Uma dessas marcas é a Joyo, facilmente encontrada no Mercado Livre ou em sites chineses como o AliExpress ou Eyguitar. É uma linha de pedais muito completa, em geral vendidos em torno de 40 dólares.

Vou deixar aqui uns vídeos matadores gravados pelo guitarrista alemão Greg Hilden, sobre o qual já falei aqui no Blog, em geral ele utiliza pedais caros mas dessa vez ele usa um Joyo Vintage Overdrive (clone do Tube Screamer) e um Digital Delay.

Escutem que som maravilhoso ele tira, vamos considerar também que o cara usa um amplificador dos sonhos e é  um dos melhores blueseiros que eu já ouvi ! Aliás, prestem atenção de como esse cara usa a dinâmica nos seus solos, mudando constatemente os captadores, controles de tonalidade e ataque da palheta, uma aula !




sábado, 23 de abril de 2016

Vídeo: Influência das madeiras, por Sergio Rosar

Olá!

Vamos assistir esse vídeo onde o fabricante de captadores Sergio Rosar fala da influência das madeiras, captadores e todo o resto, notem que as conclusões dele não são exatamente as mesmas que postamos aqui no Blog nos dois primeiros artigos sobre o tema, ele atribui uma influência mais forte ao madeiramento, porém, a visão dele se aproxima da nossa quando considera que todos os componentes acabam influenciando no timbre final, enfim, vamos assistir ao vídeo e aprender com quem realmente entende do assunto.


quarta-feira, 6 de abril de 2016

A madeira do corpo tem influência no som da guitarra ?! (II)

Olá !

Na primeira parte do artigo (leia aqui), vimos que alguns colocam em dúvida a influência da madeira utilizada na construção do corpo de uma guitarra sólida no timbre final do instrumento. Vimos também que a influência das madeiras utilizadas no braço e na escala é mais reconhecida, bem como a influência dos corpos das guitarras semi-sólidas e semi-acústicas, já que as diferenças são mais perceptíveis.

Ficamos então com a pergunta que não quer calar, afinal, a madeira de um corpo sólido influi ?

A resposta, como diria um colaborador do blog, o Giorgio, é um retumbante SIM !!!



Bem... Na verdade não tão retumbante assim... Influi, mas bem menos do que alguns imaginam...

Mas antes de discutir o quanto influi, vamos analisar dois argumentos que, na minha opinião pessoal,  são suficientes para demonstrar que a madeira do corpo influi sim no timbre final do instrumento.

O primeiro argumento é que o mecanismo que faz a madeira do corpo influir no som dos instrumentos acústicos e semi-acústicos também influi nos corpos sólidos, porém em menor grau. Pegue uma guitarra e toque desplugada, você vai sentir a ressonância do corpo projetando o som, filtrando os harmônicos, gerando um timbre... Isso é evidente, existem guitarras sólidas que soam tão bem desplugadas que dá para tocar numa boa sem amplificador, eu mesmo tenho uma dessas, uma vez um pessoal pegou ela em uma festa para tocar e cantar, mesmo sem amplificador !

Alguns podem argumentar que o som que vem dos captadores nada tem a ver com o som que você ouve quando toca a guitarra desplugada mas como vimos no artigo anterior, o som da guitarra vem do movimento relativo entre as cordas e os captadores, por causa das pertubações no campo eletromagnético gerado por esse último, porém, quando o corpo vibra ele também se move em relação às cordas, gerando variações no campo eletromagnético. Aos que duvidarem desse efeito, sugiro o seguinte experimento: peguem uma stratocaster e "calcem" os captadores, colocando um pequeno calço de madeira (podem ser feitos com pedaços de palito de picolé colados) entre o captador e o corpo da guitarra. Com isso, os captadores que originalmente ficam presos no escudo através de molas passam a fazer contato direto com madeira do corpo, realçando a influência dessa no timbre final. Esse é um truque para melhorar o som de guitarras baratas sem gastar dinheiro !

O segundo argumento se resume em uma palavra: feedback ! O que é isso ? Quando você toca em uma guitarra elétrica e o som sai pelo amplificador, as ondas sonoras do alto falante se chocam no corpo e também provocam uma vibração nele, e consequentemente, uma perturbação no som. Vejam bem, bastaria esse argumento para comprovar o anterior ! Esse choque gera um som que também vai sair pelo amplificador e gerar uma nova onda sonora, dependendo do ganho do sistema, ouvimos a chamada "microfonia" (feedback). Dependendo da densidade e outras propriedades da madeira usada, o efeito será diferente... Por isso os violões eletrificados e as semi-acústicas dão muito mais microfonia do que as sólidas mas estas últimas também dão, inclusive, guitarristas como Jimi Hendrix e Jeff Beck usam esse efeito em seus solos, vejam !


Complementando o que foi dito anteriormente, é por isso que determinados "testes" dão como resultado que a madeira do corpo não influi, para que a influência de um corpo sólido fique perceptível tem que se tocar ALTO ! Alto e limpo, hehe... Sem chance de alguém que toca com um timbre carregado de drive, captadores ativos, etc. perceber diferenças da madeira do corpo...

Muito bem,  explicado como a madeira do corpo influi, resta ainda tentar quantificar essa influência... É muito ?... É pouco... Complicado isso...

Pedindo novamente a ajuda do Giorgio, ele me passou uma lista das coisas que influem no timbre final de uma guitarra elétrica, do maior para o menor, como sabemos, ele recebe informações diretamente dos aliens então não há porque duvidar da lista ! Vamos lá ?

O 12 fatores que mais influem em um timbre de guitarra, por ordem de influência:

1 - Guitarrista
2 - Amplificador
3 - Captadores
4 - Projeto e Construção (fixação do braço, angulação do headstock, etc.)
5 - Regulagem da guitarra
6 - Madeiras do braço e da escala
7- Trastes (calibre, material, qualidade)
8 - Cordas (calibre, qualidade)
9 - Madeira do corpo
10 - Qualidade do Cabo (elemento muito subestimado mais importantíssimo)
11- Demais partes elétricas (fiação, switchs, capacitores, pots)
12 - Ponte, Saddles e Bloco

Não era bem o que você esperava, não ?... 

Mas é isso... Agora, quanto cada um desses elementos influi, aí vai depender do instrumento analisado... Acho que nem os aliens do Giorgio sabem isso ! Mas... Em um chute, eu diria que os 4 primeiros são uns 65% do som do instrumento...

Ok ?! Na próximo post seguiremos no tema, porém falando de coisas mais práticas como "uma guitarra de basswood pode soar como uma de alder", "madeiras brasileiras x madeiras importadas", etc. Por ora, deixo uma citação para vocês:

"Não se prova o óbvio ululante !"
Nelson Rodrigues

Abç a todos !

Mad

quarta-feira, 23 de março de 2016

A madeira do corpo tem influência no som da guitarra ?! (I)

Olá !

Está tudo muito bem, tudo muito bom mas vamos trabalhar ! O ritmo das postagens tem diminuído um pouco em função de que a temática do Blog está se esgotando, ou seja, quase todos os assuntos de interesse dos iniciantes já foram abordados !

Mas... O mundo da guitarra é sempre cheio de detalhes, nesse ano vamos abordar os temas "polêmicos", aqueles que dividem opiniões e, não raro, causam brigas em comunidades e fóruns de guitarristas !

E o assunto é.... Olhaaa elaaaa, a madeira do corpo, qual a sua influência no som do instrumento !

Em primeiro lugar, se você é um pouco newbie no assunto, peço que leia esse post aqui, vai ajudar bastante a ter uma boa base no assunto. Já leu ? Então vamos lá !

A mítica da madeira

Nós, seres humanos, temos uma relação muito antiga com a madeira e os objetos que dela são feitos, é nosso berço, o nosso caixão, a cruz, a cadeira, a mesa...

Em algumas culturas, as árvores e a madeira são consideradas mesmo como dotadas de propriedades mágicas, afinal, é um pedaço de um ser vivo...


A madeira e os instrumentos musicais

O primeiro instrumento musical da humanidade deve ter sido um tronco de árvore que um homem das cavernas começou a "batucar" e tirar um som...

De lá para cá, muitos instrumentos foram e são feitos de madeira, não só instrumento de cordas mas também da família de sopros, percussão ou mesmo no gabinete de pianos.

Alguns luthiers fizeram instrumentos muito famosos, como os violinos Stradvarius. Grande parte da qualidade desses instrumentos é atribuída as madeiras utilizadas e também ao processo de tratamento, preparo e maturação que essas madeiras eram submetidas.

Nesse ponto então, podemos compreender a qualidade do madeiramento através da seguinte equação:

Qualidade = escolha da madeira + processo


A madeira e os instrumentos acústicos, semi-acústicos e semi-sólidos

Em um violão, o corpo do instrumento tem um papel importantíssimo, ele vai atuar como uma caixa de ressonância, repercutindo as frequências de vibração das cordas, projetando o som e mesmo equalizando essas frequências, definindo assim o timbre característico do instrumento.

É óbvio então que a madeira do corpo (e os processos de preparação), e , ainda, as técnicas de construção e projeto têm uma influência absurda no som final do instrumento, ninguém em sã consciência pode duvidar disso...

O mesmo pode ser dito com relação as madeiras utilizadas no braço, já que além de vibrar junto com o corpo. a madeira da escala do braço tem uma influência muito grande no timbre, já que recebe a extremidade da corda pressionada pelos dedos do guitarrista.

O mesmo raciocínio acima pode ser aplicado, ainda que em menor intensidade, para os instrumentos semiacúticos, e também aos semisólidos, sendo que nesses últimos a madeira influenciará menos ainda na sonoridade final.


A madeira e os instrumentos elétricos de corpo sólido

Muito bem, chegamos ao nosso ponto de discussão, como fica o madeiramento nas guitarras e baixos de corpo sólido ?

Primeiramente, deve ser dito que a discussão gira em torno da madeira do corpo, já que a influência da madeira do braço e da escala são tão evidentes que ninguém (ou quase) duvida da sua influência, é uma coisa óbvia...

Mas com relação a madeira do corpo existe muita polêmica, isso porque o processo de geração de som em um instrumento elétrico acontece pela perturbação que as cordas de metal causam no campo eletromagnético dos captadores. Leia esse post aqui para aprender mais sobre captadores.

Bem, em uma guitarra semiacústica, teoricamente, o corpo também funciona como uma caixa de vibração, isso quer dizer que assim como a corda de move em relação ao captador e produz som, o captador também se move em relação à corda (por causa da vibração do corpo, ao qual o captador está fixado), então, apesar da produção do som ser um processo eletromagnético, a vibração física da caixa, que depende da madeira, influencia no processo, logo, a madeira influencia (e muito !) nesses instrumentos...

Mas... e nas guitarras sólidas ?... Influencia ou não ?!

A resposta estará na parte II do artigo que publicarei em breve !

PS: Podem comentar a vontade, a favor ou contra, só vou pedir que não postem aqueles vídeos que circulam na internet, com "testes", comparações, etc, são de doer, em especial um certo experimento acadêmico mas depois vamos discutir isso !

Abç!

Mad

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O que está acontecendo com os fóruns de guitarra ?!

Olá !

Até há poucos anos atrás tínhamos vários fóruns de guitarristas, comunidades ativas e populosas, onde os músicos iam para trocar informações, pesquisar equipamentos, participar de jams ou simplesmente jogar conversa fora.

Um a um estes fóruns foram morrendo, os que sobraram têm um número ínfimo de acessos, até ele, "o maior fórum da internet", onde era comum ver mais de 200 usuários logados com novos posts a cada segundo está quase que parado, ficando por vezes quase que um dia inteiro sem um novo post, subsiste apenas pela presença de meia dúzia de bons usuários...

O que está acontecendo com os fóruns de guitarra ?

Nada.

Apenas não aguentaram a concorrência do Facebook e outras mídias. Antes, existia uma imensa carência de informações técnicas e os fóruns foram os canais que concentravam essa demanda por informações, ainda que seu acervo de informações fosse desorganizado e comprometido por informações errôneas e de baixa qualidade.

Acontece que temos hoje um excesso de informações. Quem quiser ver a review de um instrumento basta pesquisar no youtube e provavelmente encontrará dezenas de vídeos a respeito. Existem ainda as redes sociais, revistas, os blogs e os sites internacionais.

Apesar de toda essa evolução, considero que ainda exista uma certa carência de informações de qualidade, tem muita gente hoje que é patrocinada ou recebe dinheiro dos fabricantes e lojistas para "elogiar" determinados instrumentos, mas isso é outra estória...

Mas a verdade é que os fóruns não souberam acompanhar a evolução da internet, não investiram em aperfeiçoar suas interfaces, em melhorar a qualidade da moderação (quem gosta de ser moderado ou banido injustamente ?...), em organizar melhor seu acervo de informações e, principalmente, em reconhecer que a maior parte da qualidade do seu conteúdo era gerado por poucos usuários que participavam sem nenhum reconhecimento.

Assim fica difícil, não ?

RIP Fóruns !


segunda-feira, 2 de novembro de 2015

CAMEL - Ice (Loreley 2015)

Andy Latimer esteve seriamente doente, cheguei a ler que ele nunca mais poderia tocar, mas, pelo visto, está recuperado e tocando tão bem como sempre, um dos melhores guitarristas do rock progressivo, já ouviu falar de "feeling" na guitarra ? Escute o vídeo abaixo então, "Ice" é uma das músicas mais lindas que conheço !






quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Projeto do Blog: Volta, Eldo Pop !



Início da década de 70, o Brasil, sob pesada ditadura militar, era quase um país fechado ao mundo, não era possível importar coisa alguma, viajar ao exterior era coisa para poucos, quem tinha uma calça jeans importada era considerado um sortudo...

Tirando o que se tocava nas rádios, pouco se sabia do que acontecia na cena cultural internacional, ser roqueiro no Brasil nessa época era ser uma espécie de alienígena e se sentir como uma formiga aprisionada em uma geleia fedorenta feita de futebol, carnaval, samba e novelas de tv, pois estes eram os únicos assuntos que pareciam existir !

Pois bem, em um dia como qualquer outro, um adolescente gira o dial FM de uma radiola valvulada (que sonzão tinham !) e acha uma emissora tocando uma música simplesmente maravilhosa, e depois outra, e mais outra... Não tinha comerciais, as vinhetas informavam se tratar de uma "transmissão experimental", entrava no ar na hora em que queria e saia também sem aviso, e, o mais curioso, não dizia o nome das músicas ou das bandas que tocavam, my God !

Após uns meses, a rádio foi ficando mais previsível e se tornou minha melhor amiga, para falar a verdade aquilo ficava ligado o dia inteiro, e por vezes, também à noite inteira!

Quem estava por trás da Eldo Pop ? Não podia ser outro senão ele, o grandiosíssimo Big Boy ! Não tenho como explicar quem foi o Big Boy e sua importância para a cena do Rock e da black music no Brasil, eu precisaria de um Blog dedicado só a esse assunto, infelizmente o Big Boy morreu muito novo mas sua lenda ainda é forte no Rio de Janeiro, quem se interessar pelo assunto recomendo que assista esse ótimo documentário no YouTube:




Tempo passou e as coisas melhoraram para os garotada roqueira no Brasil, bandas de qualidade como O Terço, Vímana, Mutantes e outras ganharam espaço, programas na TV como o "Sábado Som" e o "Rock Concert" e até uma tímida imprensa especializada em Rock comandada por nomes como Ezequiel Neves e Ana Maria Bahiana passaram a existir. 

A Eldo Pop permaneceu por alguns anos, acompanhada por uma legião de fanáticos, até que por fim, também acabou, como tudo que é bom (ou ruim...). Seus órfãos estão até hoje espalhados por aí, se encontrando nas redes sociais para relembrar a sua "querida" Eldo Pop... Algumas tentativas de recriar a radio na internet já foram feitas mas verdade é que a Eldo Pop era parte daquela época que já passou e, infelizmente, não volta mais...

Ocorre que o YouTube nos fornece uma oportunidade de com pouquíssimo esforço recriar um pouco da magia da rádio !

Isso porque, como todos sabem, praticamente tudo está "upado" ali, basta então que selecionemos as músicas que tocavam originalmente na Eldo Pop através de playlists.

Isso é possível porque os velhos fans da radio se uniram e criaram um site (http://eldopop.web44.net/) em sua homenagem, nesse site estão as sequências das músicas originais, além de várias outras informações sobre a rádio. Nesse ponto, devo dizer que o trabalho de "decodificar" o nome das músicas (que como eu já disse, não eram informados) foi um mistério que levou décadas para ser resolvido, até hoje tenho algumas dúvidas !

Muito bem, mas por que seria importante recriar a experiência de ouvir a rádio ? Apenas para o deleite de seus velhos fans ?

Acho que não.

Em primeiro lugar por causa da qualidade e vanguardismo da programação, como diz no site citado acima, a Eldo Pop era "uma rádio que, se voltasse ao ar hoje, tocando as mesmas músicas de 40 anos atrás, ainda estaria 100 anos na frente das outras." !

Depois, a programação original da rádio refletia a cena de vanguarda do Rock da época, em especial o Rock progressivo dos anos 70. O que eu quero dizer é que não era uma rádio que tocava só grandes bandas como Yes ou Genesis,  pois junto com essas, a Eldo Pop tocava centenas de outras bandas que não se tornaram famosas, algumas viraram "cult", outras desapareceram sem vestígios !

Vamos falar a verdade, aquilo era incrível, a Eldo Pop tocava bandas de vanguarda do Rock alemão, grupos da genial cena progressiva italiana, grupos obscuros do leste europeu e até bandas brasileiras. Muitos desses grupos, talvez a maioria sumiu na poeira do tempo... Já ouviu falar em Le Orme, Guru Guru, Delirium, Brand X, Trace, Sparks ?... Prepare-se para conhecer então !

Perceberam ? Assim, quando alguém vem nos mostrar hoje "o som dos anos 70", vamos ouvir apenas as bandas "vencedoras" ! Mas... e as outras, tão boas ou melhores mas que não deram tão certo ?...

Portanto, convido vocês a fazer uma viagem no tempo nas playlists que estou criando no YouTube com as sequências originais da Eldo Pop e até as vinhetas ! Estou sequenciando as músicas em grupos de cerca de 100, a medida em que ficarem prontas vou colocar os links aqui no Blog, por enquanto tenho as seguintes  playlists:

Eldo Pop - Sequência I
Eldo Pop - Sequência II
Eldo Pop - Sequência III
Eldo Pop - Sequência IV
Eldo Pop - Sequência V
Eldo Pop - Sequência VI


É a "preciosa" voltando, a trilha sonora oficial dos verões do "desbunde" no RJ dos anos 70, que tempos, abraços a todos, em especial aos velhos fans da nossa querida Eldo Pop, que por sinal continuam gostando de boa música até hoje, então caras, tínhamos pouco mas éramos jovens, bonitos, cheios de confiança no futuro e tínhamos a nossa Eldo !

Mad

terça-feira, 6 de outubro de 2015

The Brew | live at Crossroads Festival 2012 | Rockpalast full concert

A prova de fogo de qualquer guitarrista de rock é tocar em power trio, em especial quando o guitarrista também é o cantor, definitivamente não é coisa para qualquer um, mas esses três parecem que nasceram tocando juntos, o que é parcialmente verdade porque o baixista  e o baterista são pai e filho ! O guitarrista é sensacional, com certeza escutou muito Robin Trower, Jimi Hendrix e SRV, é um strat player total, notem como o som da banda cresce quando pega a strat a partir da 3a música, que timbre, canta demais o carinha também, que talento !





domingo, 27 de setembro de 2015

Ana Popovic & Ronnie Earl live at the Bull Run - One Room Country Shack ...

Na boa... Existem muitas guitarristas ótimas hoje em dia mas essa aqui deve ter um pacto com o o demo, não é possível uma coisa dessas, o solo que ela faz nos 5:30min  da música é uma obra prima de técnica, sentimento, de tirar um timbre monstruoso de uma stratocaster, isso tudo tocando com um lenda no palco, fiquei arrasado ouvindo isso, sinceramente, acho que tocar assim só um SRV, vivo talvez ninguém, como o Blog é frequentado por crianças vou me abster de comentários sobre, digamos, as qualidades corporais da deusa, rs, my God...




sábado, 26 de setembro de 2015

Utopia - Live At The Royal Oak, Detroit (1981)

Olá !

Posto hoje um concerto de 1981 de uma das bandas mais afiadas que eu já escutei na vida, o Utopia, um grupo formado por supermúsicos, tendo a frente o genial guitarrista, multi-instrumentista e cantor Todd Rundgren. Todd já era um artista milionário que tinha emplacado hits como 'I saw the light' e 'Can we still be friends' quando montou o Utopia, além de já ser um famoso produtor, uma bem sucedida carreira que continua até hoje. 

Por que um artista já famoso resolve trabalhar em formato de banda ? A resposta vc descobre vendo o show...

Percebam a coesão desse grupo de apenas 4 pessoas, a perfeição das múltiplas camadas de vocais, o instrumental afiado e a qualidade das canções, como as partes de guitarra estão bem integradas aos outros instrumentos, uma verdadeira aula de como tocar em grupo e ao vivo !

Outro detalhe fantástico, a SG psicodélica que ele usa no show não é uma cópia, é a guitarra ORIGINAL usada por Eric Clapton no Cream, a famosa 'The Fool' !!!